OIS se consolida como principal encontro de inovação aberta em âmbito mundial

Em sua quinta edição, o Open Innovation Seminar se consolida como o principal encontro mundial de inovação aberta. Além de ter migrado definitivamente para um formato de três dias que privilegia a prática da inovação aberta orientada por desafios, neste ano, o OIS reúne número recorde de especialistas de diferentes origens. Serão 150 painelistas do Brasil e exterior, que participarão do seminário internacional no dia 12 de novembro, das 10 arenas e dos 20 cursos nos dias 13 e 14.

A principal mudança neste ano é o aperfeiçoamento do formato de arenas – grupos de trabalho multidisciplinares compostos por profissionais de governos, universidades e empresas para buscar alternativas para grandes desafios brasileiros. Seguindo um modelo interativo e segmentado, o objetivo desses grupos é, além de aprofundar determinados debates de cada área, propor soluções práticas e gerar trabalhos efetivos a partir da cooperação. São elas: Ciência sem Fronteiras; Mecanismos Públicos de Incentivo à Inovação; Ecologia Industrial; Cidades Atrativas, Sustentáveis e Inteligentes; Institutos de Pesquisa e Intermediários de Inovação; Ecossistemas de Inovação; Centros de P&D de Multinacionais no Brasil; Saúde, Bem Estar e Assistência Médica; e Transporte e Logística.

O Governo Federal participa com dois secretários de inovação: Álvaro Prata, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e Nelson Fujimoto, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Além de suas equipes, as agências ligadas às duas pastas – Capes, CNPq, INPI, BNDES, ABDI e Finep – estão inseridas nos diversos grupos de trabalho, bem como as principais universidades federais.

Neste ano, grandes empresas brasileiras e multinacionais participam novamente. É o caso da Natura, O Boticário, Petrobras, Embraer, Telefonica, Johnson & Johnson, BR Foods, Saab, IBM, Stora Enso, Scania, Siemens, Rhodia, Dow, Ericsson e Volvo.

A presença do setor privado e sua atuação nos grupos de discussão será potencializada pelos parques tecnológicos de Guamá, Sorocaba, Itaipu, além do Tecnopuc e do Sapiens Parque. Presentes em cinco estados, serão representados juntamente com incubadoras e núcleos de inovação tecnológica de todo o país.

Um dos grandes destaques do OIS é sua capacidade de articular uma rede de atores para além do território nacional. Farão parte do evento embaixadas e representantes de 16 países: Suécia, Reino Unido, Índia, Coreia do Sul, Canadá e Alemanha e Austrália. Outros países, como Suíça, Finlândia, Dinamarca, Estados Unidos, Bélgica, Noruega, Holanda e Espanha, enviarão alguns de seus melhores pesquisadores.

O OIS já tem confirmada a presença de profissionais que são referência em suas áreas de atuação, como a indiana Saras Sarasvathy e o belga Wim Vanhaverberke. Também participam a chefe de inovação aberta do instituto alemão Fraunhofer, Sabine Brunswicker, do conselheiro do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Dinamarca, Gert Vilhem Balling, e dos pesquisadores da universidade de Linkoping (Suécia), Henry Lopez Vega e Fredrik Tell.

Neste ano, o OIS também integra a Semana Global do Empreendedorismo – movimento mundial que inspira, conecta e capacita profissionais nas diversas áreas do empreendedorismo em mais de 120 países. O objetivo dessa parceria é ampliar o alcance dos resultados que vêm sendo obtidos por meio da rede de inovação aberta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *