Tudo sobre: Alimentos

A indústria de alimentos é dinâmica, expansiva e mantém interface tecnológica com diversas outras indústrias, estimulando inovações ao longo de toda a cadeia produtiva. Seja na agropecuária, com produtores de matéria-prima que demandam tecnologias de outros setores, ou nas indústrias de embalagens, química, de máquinas e equipamentos. A medida que os hábitos alimentares mudam, os fabricantes de alimentos buscam inovar e desenvolver produtos para manter o consumidor interessado. Mudanças como a crescente procura por alimentos mais saudáveis, a falta de tempo para preparar os alimentos em casa, a maior participação das mulheres no mercado de trabalho e o aumento do número de pessoas que vivem sozinhas, tem gerado oportunidades para startups, como:

Oportunidades para startups:

  • Custos operacionais, rendimento e margem: o mercado de alimentos e bebidas está mais complexo. Os consumidores buscam variedade, produtos saudáveis a preços mais acessíveis. Boa parte das matérias-primas incluem atividades como o plantio, seleção dos reprodutores animais, etc. Variações climáticas e de safras têm grande impacto nos custos. Uma pequena alteração no rendimento muitas vezes pode significar uma grande mudança nos lucros. Em um negócio de margens apertadas é essencial gerenciar custos e margens de forma detalhada e em toda a cadeia de abastecimento. Exemplo de aplicação: soluções considerando o gap entre a demanda de alimentos e produção, soluções para estímulo a pequenos produtores para o aumento do acesso aos alimentos;
  • Excelência em serviços e tecnologias: alguns ingredientes estão disponíveis apenas em determinados períodos do ano; muitos têm vida útil curta. Promoções podem criar picos de demanda que muitas vezes são difíceis de prever e de planejar compras de matérias-primas e embalagens, produção e capacidade de distribuição. Uma gestão da produção, planejamento e execução, com a habilidade de capturar, visualizar e analisar todas as informações, é a garantia de dirigir um serviço de excelência. Exemplos de aplicações: rastreabilidade e controle de resíduos químicos em alimento, especialmente frutas e verduras; desenvolvimento de soluções / ingredientes através de nanotecnologia e biotecnologia, e outros; uso da biodisponibilidade para produção e novos ativos funcionais; tecnologias para encapsulação de aromas e ativos alimentares; novas soluções considerando o envelhecimento da população, alimentação infantil e hábitos saudáveis (ex: atletas).
  • Sustentabilidade: atualmente, os consumidores estão mais preocupados com o meio ambiente, são adeptos de embalagens recicláveis e favorecem empresas que tenham comportamento sustentável e ético. A pesquisa e o desenvolvimento de receitas e fórmulas mais inteligentes, que respeitem o crescente foco na segurança alimentar, cumpram com os regulamentos de proteção ao meio ambiente e que proporcionem benefícios como, por exemplo, a redução do consumo de água e descarga de águas residuais, é fundamental.
  • Mobilidade: nas empresas, soluções de mobilidade proporcionam benefícios como informações precisas, rapidez e agilidade na obtenção de dados, redução de erros com processos de digitação e conferência e aumento da produtividade. Além disso, os consumidores também usam smartphones e tablets para monitorar, entre outras coisas, sua saúde pessoal. Com isso, a indústria alimentícia deverá oferecer cada vez mais transparência e informações.
  • Logística: soluções para facilitar o acesso a alimentos saudáveis a um custo reduzido;
  • Embalagens: novas tecnologias e soluções em embalagens inteligentes.

No último ano, o 100 Open Startups registrou o aumento de projetos neste setor dentro da plataforma em mais de 3 vezes. As 113 startups cadastradas até maio de 2017 hoje são 383, sendo avaliadas pelas quase 40 empresas interessadas no tema. Não é à toa que uma startup como a Nutricandies, que produz chocolates a partir de extratos de plantas e que inclusive forneceu durante a 9ª Oiweek aos participantes, esteja no Ranking 100 Open Startups 2017: seu produto é nutritivo, vegano e sustentável, pois a produção está inserida num ciclo de reaproveitamento de resíduos sólidos, transformando-os em adubo orgânico para agricultores familiares. É inovação em todas as etapas da concepção.

E você, tem uma startup que soluciona algum dos desafios do setor alimentício? Inscreva-a agora no 100 Open Startups.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *