Tudo sobre: Cidades Inovadoras

A maior parte da população mundial vive em áreas urbanas e esse número tende a aumentar ainda mais nas próximas décadas. As cidades têm enfrentado grandes desafios relacionados aos impactos da crescente urbanização. Neste âmbito, a necessidade de se inovar em estrutura e gerenciamento do consumo, mobilidade, segurança, entre outros temas, se faz cada dia maior.

Mapeamos em conjunto com mais de 115 grandes empresas os gaps dos setor que startups podem ajudar a resolver.

Oportunidades para startups:

  • Mobilidade urbana de pessoas e mercadorias: soluções para otimização do trânsito, espaços de estacionamento, aspecto relacionados a segurança, redução de acidentes, consumo de energia, emissão de poluentes, ruído, bem como conectividade, entretenimento, turismo e alternativas para redução da necessidade da mobilidade.
  • Urbanismo e infraestrutura urbana: soluções que auxiliem o planejamento urbano, infraestrutura, superestrutura, estudo da cidade e sua vocação; tecnologias que possibilitem o monitoramento e transmissão de dados referentes à infraestrutura (identificação de buracos nas ruas, vazamentos de água/esgoto, níveis de tensão durante o trânsito nas ruas e rodovias); aspectos que aumentem a qualidade de vida e atratividade da cidade (turismo, cultura, eventos).
  • Meio ambiente, recursos naturais e eficiência energética: soluções de saneamento, qualidade e reaproveitamento da água, poluição, gestão de resíduos industriais e doméstico e consumo de energia; soluções de abastecimento e iluminação e smart grids.
  • Internet e tecnologia da informação: aplicações de redes sociais e inteligência artificial para ativação do turismo, comércio, segurança, entre outros; infraestrutura de internet (inclusão, acessibilidade e conectividade de redes wifi de baixo custo e alta velocidade), tecnologias de reconhecimento (voz, facial, etc), georreferenciamento e monitoramento da cidade.
  • Saúde: soluções para melhorar ao acesso a saúde; soluções para conexão em rede entre diferentes atores da cidade (comércio, hospitais, residências etc.) com foco na produção (em oposição à prevenção) de saúde; acesso a informação para serviços de saúde
  • Segurança: soluções contra criminalidade, segurança digital, identificação biométrica, criptografia, prevenção e solução de crimes, segurança no trânsito e desastres naturais (monitoramento/ sensoriamento de enchentes, deslizamentos, tornados, terremotos, etc).
  • Educação: melhoria ao acesso a escolas e universidades, acesso a informação para serviços educacionais e bibliotecas, acesso a emprego na cidade, novas formas de educar para o convívio urbano.
  • Empreendedorismo e inovação: estímulo a ecossistema de startups, indústria criativa, inovação em rede, espaços de coworking, interação entre cidadão e prefeitura.
  • Construção: construções inteligentes, novos materiais, tecnologias de construção, incluindo novos materiais e sistemas construtivos, além do emprego de impressão 3D, robótica, construção modular que ajudem no aumento de produtividade, redução de custos ou aceleração das obras.
  • Infraestrutura imobiliário e hoteleiro: soluções para valorização, comercialização e uso eficiente do imóveis e terrenos públicos e privados bem como conectividade do setor hoteleiro e infraestrutura urbana; novos modelos de aquisição/ocupação de imóveis, ou seja, empreendimento com uso compartilhado (residencial – fixo e comercial – locação)
  • Publicidade e marketing: propagandas e cartazes para áreas e públicos direcionados de acordo com posicionamento georreferenciado.

Hoje, fica notório que a relevância deste setor veio crescendo, acompanhando, por exemplo, o interesse e estudo do MCTI (Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação) em documentar as dez cidades mais inovadoras do país. Prova disso também foi o salto no número de startups cadastradas, de 308 há um ano para 763 em maio de 2018, um crescimento de mais de 200%.

Dentre as startups listadas no Ranking 100 Open Startups Brasil 2017, a Horta Mágica se destaca pelo alinhamento com este setor em especial, sendo uma solução para cultivo urbano de plantas com pouca necessidade de água e luz solar. Outro destaque é a número 1 da Oiweek X, a colombiana Viewy, uma agência de realidade virtual para treinamentos intensivos.

E você, tem uma startup que resolve desafios de cidades inovadoras? Inscreva sua solução no 100 Open Startups e comece já a fazer negócios com grandes empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *