Ventos que inspiram e fortalecem a inovação

Telefônica/Vivo seleciona empreendedores para aporte financeiro e de gestão, por meio da aceleradora Wayra, que chega ao Brasil com investimento de R$ 5 milhões

“O presidente da empresa na América Latina teve a ideia em março deste ano e, em maio, ela começou a ser implantada. Em menos de seis meses, já é a maior aceleradora da América Latina”. É com orgulho que o gerente de inovação e novos negócios da Telefônica/Vivo, Ricardo Khan, conta como surgiu o Wayra, projeto de aceleração de empresas que tem o objetivo de identificar e reter talentos na América Latina. A rapidez e intensidade da iniciativa têm a ver com o próprio nome. Wayra significa vento no idioma indígena quéchua.

A metáfora funciona também para a forma como a ação será estruturada. A aceleradora irá selecionar dez projetos brasileiros para receber investimentos entre U$ 30 e U$ 70 mil, dependendo das necessidades de cada um. Além de apoio financeiro, a empresa fornecerá infraestrutura, apoio à gestão, consultoria e mentoring para impulsionar o desenvolvimento das melhores ideias. Tudo isso, em um prazo de seis meses. “Trata-se um trabalho parecido com o das incubadoras, porém de forma mais rápida e intensa, indo além”, explica Khan. Ao final desse prazo, a Telefônica/Vivo será sócia minoritária, com participação em torno de 10% do negócio resultante de cada um dos projetos.

Os dez empreendedores acelerados contarão com o suporte do Centro de Inovação da Telefônica/Vivo, braço de pesquisa da empresa sediado no Brasil. Apesar do apoio relâmpago, as empresas selecionadas podem dar continuidade à parceria, se for interessante para ambas as partes, por meio de um fundo de investimentos bem como pela criação de facilitadores para que essas empresas encontrem investidores-anjo ou recebam outros incentivos.

Além da motivação da contrapartida direta de tornar-se sócia minoritária desses novos negócios, a Telefônica/Vivo enxerga longe quando sopra bons ventos sobre a inovação.  O ganho maior é o desenvolvimento nos mercados nos quais está inserida. Ao impulsionar o desenvolvimento de novos negócios e tecnologias, a empresa propicia o surgimento de um “ecossistema tecnológico local favorável, evitando que esses talentos que estão aqui hoje evadam para os Estados Unidos e Europa”, nas palavras de Khan. Ele enfatiza que a empresa tem ampla atuação na América Latina – sendo o Brasil o país onde essa atuação é maior – e, portanto, o desenvolvimento da região se traduz em um bom negócio.

Para chegar aos dez projetos que serão acelerados, a seleção do Wayra foi dividido em etapas.  Até 23 de outubro, o site www.wayra.org/br recebe as inscrições. Trinta ideias serão selecionadas para participar do Wayra Week Brasil, que ocorre na Arena Wayra do Open Innovation Seminar, em novembro.  Ao final da semana, uma banca avaliadora escolherá os dez melhores projetos que receberão o apoio da Telefônica/Vivo. Khan ressalta que, para adequar a seleção a uma proposta de desenvolvimento ampla, os projetos não serão escolhidos por colaboradores da empresa, e sim por investidores, empreendedores e especialistas, que avaliarão aqueles cujas características mais têm mais potencial para progredir no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *