Inovação aberta é oportunidade para pequenas empresas

Bruno Rondani

Não é de hoje que se multiplicam as dúvidas sobre como a inovação aberta se aplica às pequenas empresas. Em um mercado globalizado e cada vez mais pautado pela partilha de informações, a inovação interessa a empresas de todos os portes, mas seu modelo aberto nem sempre parece acessível a todas elas. Seja por possuírem menor disponibilidade de recursos do que as grandes ou por muitas vezes não serem estruturadas de modo a combinar os procedimentos internos de inovação com a busca externa de conhecimento e oportunidade.

Apesar dos desafios, as empresas de pequeno porte vêm mostrando seu papel – importante – nas redes de inovação aberta. Podem ser parceiras estratégicas de organizações maiores ou criar vínculo com outras pequenas empresas para encontrarem oportunidades de crescimento.

Em um curso sobre inovação aberta administrado recentemente no IEL-CE, essa tese ficou evidenciada. No local, estavam reunidos representantes de empresas de setores distintos e modelos de negócio totalmente diferentes. Depois de uma fase de discussões conceituais, os profissionais se juntaram numa dinâmica para trabalhar o desenvolvimento de cooperação entre as empresas presentes. Surpreendentemente, mesmo os negócios mais desconexos entre si chegaram a ideias inovadoras.

Sozinha, uma loja de roupas de dormir dificilmente teria pensado em um modelo de negócio conjunto com uma empresa de software e com uma gráfica, como foi um dos casos desenvolvidos ao longo do curso, que reuniu cerca de 20 empresas. A inovação aberta nasce justamente no encontro entre atores diferentes, qualquer que seja seu tamanho. Nasce na percepção de que o conhecimento interno nem sempre é suficiente. Pode haver oportunidades nas interfaces e elas serão criadas se trabalhadas em conjunto. Além disso, é preciso lembrar que, se por um lado os recursos são mais limitados nas pequenas empresas, essas ganham em flexibilidade, agilidade e capacidade de mudança e adaptação às oportunidades em relação às grandes.

Que os desafios de praticar a inovação aberta são muitos é fato, mas é possível construir oportunidades impensáveis em relação a quando se atua de forma limitada à tradicional cadeia de valor. Ainda que não detenham recursos para sistematizar processos de inovação aberta, as pequenas empresas podem adotar a abordagem da inovação aberta e se integrar a redes de inovação já criadas, encontros de PMEs ou oportunidades criadas por empresas maiores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *