Dicas para ser a startup número um do Ranking 100 Open Startups

A Goepik é a startup número um do Ranking 100 Open Startups 2017, que seleciona as startups brasileiras mais atraentes na opinião do mercado. Com uma proposta inovadora para indústria, a startup desenvolveu uma plataforma que utiliza realidade aumentada e sensores que guiam operadores de máquinas durante a execução de processos de qualidade ou de manutenção.

Segundo Wellington Moscon, CEO e cofundador da Goepik, ele e sua sócia Priscila Santos Moscon entraram no programa com o objetivo de atingir o topo. “Nos inscrevemos com foco total em ser uma das startups com maior número de negócios fechados. E por consequência combinamos que o resultado mínimo seria figurar entre os três primeiros, mas claro que estávamos de olho no primeiro lugar desde princípio”, afirma Wellington. Atualmente a startup está com nove contratos com grandes empresas, entre elas Renault Brasil, Bosch, Natura, BRF e Fiat.

A grande dica da Goepik para se destacar no ranking é ativar sua rede de contatos e pedir por feedbacks na plataforma. “Aproveite cada feedback para criar um laço com as grandes empresas”, aconselha Moscon.

A Head de Relacionamento com Startups da 100 Open Startups, Marcela Marche, explica que ao indicar executivos, especialistas ou investidores para entrar no programa, automaticamente a sua startup será a primeira a aparecer para ser avaliada. “É importante ter avaliação de quem já conhece você, o seu trabalho e confia no seu projeto”.

Para Marcela, é também muito importante manter as informações atualizadas da startup na plataforma. “Recebeu um investimento, ganhou um prêmio, participou de um programa de aceleração? Informe tudo no formulário sempre que acontecer. Estas informações mostram para o mercado que você está mais preparado”, explica.

Além de fazer um bom pitch durante os eventos presenciais do programa, outra tática utilizada pelo CEO da Goepik foi o networking. “Nos eventos, investi o meu tempo em procurar empresas que não haviam dado match comigo na plataforma para apresentar melhor o meu trabalho”, disse Wellington.

O 100 Open Startups promove eventos de speed-dating focados neste tipo de interação, ao unir empreendedores e executivos em reuniões presenciais de 20 minutos. A Oiweek é o maior exemplo, sendo o momento final que antecede a validação de dados do Ranking. A GoEpik já esteve presente em duas edições.

“O programa tem nos proporcionado a abertura para grandes oportunidades e sem sombra de dúvida é o melhor movimento de aproximação entre startups e grandes empresas que eu conheci até hoje”, avaliou Moscon. A expectativa de faturamento no primeiro ano de operação da Goepik é de R$ 1 milhão e, com a ajuda do programa, eles pretendem continuar crescendo exponencialmente ao fechar novos parcerias com grandes empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *