Allya é TOP1 do Ranking 100 Open Startups 2018!

4 de julho foi um dia histórico. Durante o evento de lançamento do Ranking 100 Open Startups 2018 em São Paulo, descobrimos que a startup Allya era o grande destaque no relacionamento com grandes empresas, obtendo pontuação suficiente para garantir o primeiro lugar no Ranking Geral. Marco Ferelli, o CSO e um dos fundadores, relatou que a posição era inesperada durante o pitch dos vencedores. “Foi uma surpresa enorme estarmos em primeiro, mas nós estávamos preparados para isso, de fato”, ele disse.

Veja o pitch completo na íntegra:

A Allya, antiga Colaboradores, faz o salário dos funcionários de uma empresa render mais através de uma série de parcerias. São mais de 20 mil locais oferecendo parceria para mais de 100 clientes. Economia em farmácias, cinemas, restaurantes, cursos de idiomas e muitos outros lugares que importam para o cotidiano das pessoas, agora é uma realidade.

Perguntado, Marco expôs os três cases de Corporate-Startup Engagement que mais marcaram essa jornada. Em primeiro lugar, citou a Accenture, TOP1 Open Corp, que está com a Garagem de Inovação no Cubo, lugar onde a Allya é residente. Através dessa proximidade, conheceram Paulo Costa, responsável por Open Innovation na América Latina. “Ele nos apoiou muito para fechar o projeto, levou um tempo razoável, mas ele que fez frente com o RH”, conta.

Em seguida, contou o case com a Kroton. “Eles contrataram nossa solução há pouco mais de um ano, em fase ainda de projeto-piloto, para 2.500 vidas”, Marco compartilhou. Agora, estão avaliando a expansão do contato para todos os 24.000 funcionários.

Por fim, um terceiro case interessante foi com uma pessoa, e não necessariamente uma empresa: a Michelle Dapper. Isso porque ela fez a contratação do projeto na NEC e depois na Caloi, quando migrou de cargos para ser diretora de RH. “Ela acreditou no projeto, gostou de como foi conduzido, e levou isso para a nova empresa”.

Frente a isso, aproveitamos para pedir dicas para outras startups atingirem o TOP1. Rogerio, também um dos fundadores da Allya, respondeu: “A maior dica que eu posso dar é fidelização dos clientes. O Ranking expressa realmente a opinião dos executivos pelo seu negócio, então se você tem um negócio inovador e também está fazendo um bom relacionamento com os clientes, garantindo que as pessoas estão usando e estão satisfeitas, quando chegar o momento da validação de dados para o Ranking, essas mesmas pessoas vão te ajudar, vão avaliar bem o seu negócio”, disse. Segundo ele, é importante estar sempre evoluindo seu produto ou serviço, sendo sempre melhor em relação ao dia anterior.

Perguntamos também quais foram os aprendizados da Allya no último ano. Rogério disse que o maior foi estruturação operacional. “Para crescer, nós dependemos de boas pessoas, e pessoas que sonhem o mesmo sonho, que vejam propósito no projeto”, comentou. Os fundadores tiveram o desafio de preparar estas pessoas e delegar atividades, confiando que executariam da mesma forma que eles próprios – ou melhor -, podendo, assim, focar em estratégias de crescimento.

Sobre a experiência de participar do programa 100 Open Startups, Rogério foi enfático: “Foi com certeza um turning point na história da Allya, tanto pela visibilidade quanto pela quantidade de contatos comerciais obtidos a partir do prêmio. Passa muita confiança de que estamos no caminho certo”.

Solicite seu match com a Allya na plataforma 100 Open Startups e saiba mais sobre a startup mais atraente na opinião do mercado corporativo: https://openstartups.net/ranking

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *