Tudo sobre: Educação do Futuro

Os processos educativos têm sido modificados e desafiado a sociedade a pensar de forma criativa e financeiramente sustentável novos processos dentro da educação informal, formal e corporativa. A incorporação de novas tecnologias à esses processos desafiam as culturas de ensino já estabelecidas, introduzindo ao ensino tecnologias de informação e comunicação no intuito de melhorar os processos de aprendizagem.

A solução para grande parte dos desafios na área da educação pode ser alcançada por meio da colaboração ativa entre os diversos atores do setor.

Desde 2015 o mercado tem registrado um grande crescimento na fundação de startups no segmento: foram mais de 400 novos cadastros apenas na plataforma 100 Open Startups. Mais de 50% desses empreendedores declararam já clientes pagantes ou ao menos os produtos lançados no mercado, número expressivo se comparado com o tempo recente de criação dessas mesmas startups.

Embora seja uma área que tem muitos desafios a serem solucionados e empresas interessadas nessas soluções, 86% ainda buscam investimentos e relatam ter como fonte principal de recurso o aporte de fundadores e familiares. Investidores-anjo e agências governamentais são próximas fontes de investimento no setor, o que mostra a relevância do segmento para a sociedade.

Desafios

Mapeamos em conjunto com mais de 320 grandes empresas os gaps do setor que startups podem ajudar a resolver:

» Tecnologias em adaptive learning, inteligência artificial e métodos de recomendação de conteúdo com foco na demanda específica de cada aluno em seu processo de aprendizagem;

» Soluções para maior engajamento e aumento da absorção de conteúdo dos alunos no ensino, por exemplo através de ferramentas de criação de trilhas de aprendizagem, modelos de aprendizagem ativa, ferramentas de gamification e serious gaming, dentre outros;

» Soluções para aumento da empregabilidade dos alunos, por exemplo pela conexão (matchmaking) entre competências dos alunos e demandas das empresas, currículo aberto, entre outros; ou pelo estímulo da cultura de empreendedorismo nas escolas e universidades;

» Novas metodologias e tecnologias de ensino focadas na maior interação entre alunos e professores e comunidades externa. Ferramentas colaborativas que proporcionem interação para estimular a criatividade e aprendizagem entre os próprios alunos, entre alunos, professores e comunidade;

» Soluções para redução da evasão considerando os interesses e objetivos do aluno;

» Modelos alternativos de avaliação. Novos métodos de avaliação do desempenho de alunos, professores e escolas;

» Soluções em mobile para entrega de conteúdo, por exemplo em pesquisa (Quiz) instantânea ou Massive Open On-line Course;

» Desenvolvimento colaborativo de projetos, por exemplo, através da aprendizagem baseada em desafios ou prototipação com o uso da metodologia Design Thinking;

» Tecnologias de inteligência em Big Data, Internet of Things, Analytics para melhoria de processos internos em gestão e marketing das organizações.

» Técnicas, ferramentas ou plataformas educacionais digitais que contemplem uma ou mais áreas temáticas das bases curriculares oficiais (que incluem Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas), e que usufruam de novas tecnologias e/ou novos conceitos, tais como crowdsourcing e gamificação, para melhorar a qualidade do ensino (principalmente básico e técnico);

» Formas inclusivas de produção e disseminação de conteúdo educacional;

» Melhoria de processos internos e aprimoramento da gestão escolar;

» Melhoria do modelo de certificações;

» Educação continuada / constante;

» Adaptação e aprimoramento de experiências utilizadas com sucesso em outros contextos e ou regiões para a realidade das escolas em cada país.

» Soluções para o empoderamento de alunos e professores utilizando o conceito “maker” de aprendizagem;

» Ferramentas de feedback instantâneo para atender uma geração que demanda agilidade;

» Ferramentas para acompanhamento do desempenho dos alunos pelos pais: controle de frequência, horários, material didático disponível, calendário de aulas e comunicação escola/família.

Confira o TOP10 Educação do Ranking 100 Open Startups 2018

1º MasterTech
2º DESCOLA
3º Escribo
4º Eruga
5º Kriativar
6º Opa Educação
7º EdukaMaker
8º mLearn Mobile Education
9º Schoolastic
10º Linkest

E você, tem uma startup que resolve desafios da Educação do Futuro? Inscreva sua solução no 100 Open Startups e comece já a fazer negócios com grandes empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *