Brasil e Japão se unem em prol do crescimento da open innovation

Segundo pesquisa realizada pela Câmara de Comércio e da JETRO, 30% das empresas japonesas preveem ampliar investimentos em startups brasileiras, fortalecendo ainda mais as práticas crescimento em open innovation.

Durante a edição de setembro da 13ª Oiweek, mais de 180 corporações, além de 480 startups do Japão e do Brasil se reuniram no maior encontro de open innovation do país. Dentre as empresas participantes, estavam potências do mercado japonês, como Hitachi, Ajinomoto, Metal One, Canon, Furukawa, Tokio Marine, NEC, NTT Data, entre outras. Consolidando o nicho das empresas japonesas preveem ampliar investimentos em startups brasileiras. 

E do ecossistema brasileiro, nomes como Bayer, Ernest Young, Wayra | Vivo, YDUQS, Andrade Gutierrez, Porto Seguro e AES Brasil mostraram os seus desafios abertos durante as Open Talks e falaram sobre open innovation durante as Open Tables. 

Para aproximar as startups e executivos de companhias dos dois países, a JETRO | Japan External Trade Organization, organização de fomento ao comércio exterior do governo japonês, uniu-se, pelo segundo ano consecutivo, com a 100 Open Startups na realização da Oiweek Digital Brasil-Japão.

Investimentos à vista! 

Um estudo do Grupo de Inovação da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa no Brasil, elaborado em parceria com o escritório de São Paulo da JETRO, apontou que 27,5% das empresas japonesas preveem ampliar investimentos em startups brasileiras. 

Hiroshi Hara, presidente da JETRO no Brasil, diz que é crescente o interesse das companhias do Japão em ampliar os negócios a partir de suas subsidiárias que conhecem bem o mercado local. E isso fica ainda mais claro quando a mesma pesquisa da Câmara de Comércio e da JETRO aponta que 55% das multinacionais japonesas no Brasil, que integram o Grupo de Inovação, querem manter o mesmo nível de investimentos de antes da pandemia.

Desde o início da pandemia, praticamente 73% das empresas japonesas no país ampliaram a coleta de informações relacionadas a startups brasileiras e transformação digital. Para 47,62% delas, o objetivo é fortalecer as vendas por meio de parcerias sinérgicas, além de desenvolver novos clientes. Para outros 30,95%, segundo a pesquisa, o foco é melhorar a eficiência dos negócios. 

Durante o Open Talkshow “Perspectives from Japanese executives on what it’s like to innovate in Brazil”, o presidente da JETRO, bem como o Presidente da Metal One, Sr. Masaki Kato, e o Presidente da Hitachi, Sr. Yasutoshi Miyoshi, puderam explanar mais sobre o ponto de vista nipônico em relação ao ecossistema de inovação brasileiro. Confira:

Um toque especial Brasil-Japão 

Open Workshops com as empresas japonesas compuseram o painel de programação do evento. Temas como: X-Reality aplicado nas jornadas digitais, Open Innovation e o uso de IoT no Grid 4.0, Redes privadas como facilitadoras da revolução digital no campo, Iniciativas de Open Innovation na Furukawa Eletric Latam, Excelência operacional como ferramenta de gerenciamento de risco, dentre outros, foram debatidos com startups e corporações de ambos os países. 

Além disso, startups brasileiras e japonesas agritechs, de indústria 4.0, mobilidade, logística e outras apresentaram seus pitches para corporações e executivos.

A próxima edição da Oiweek acontece entre os dias 25 a 28 de outubro. Durante o evento, serão anunciadas as TOP Open Startups 2021, as open startups mais atraentes para o mercado corporativo. As TOP Open Corps líderes em open innovation com startups já foram anunciadas. Confira!  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *