Case: Open Innovation na Gestão de Recursos Hídricos

Conheça o case de gestão de recursos hídricos da startup PWTech com a Vale para disponibilizar água potável a comunidades rurais 

35 milhões de pessoas no Brasil não possuem acesso à água potável, segundo o Instituto Trata Brasil. Esse número assustador reflete a falta de infraestrutura nas casas e comunidades, bem como a falta de assistência social à população e o mau uso dos recursos hídricos. 

Com a missão de promover, em qualquer lugar, o acesso à água potável, a startup PWTech desenvolveu um purificador portátil, o PW 5660, que pesa apenas 12 quilos e permite transformar água bruta, seja de poços, rios, represas ou açudes, em água potável. O equipamento é capaz de purificar quase 6 mil litros de água por dia, sendo a filtração feita por meio de membranas que garantem que a água fique isenta de bactérias, vírus e outros agentes. Em apenas três anos de fundação, a startup soma 5 mil pessoas diretamente impactadas

A solução inovadora tem despertado o interesse de grandes corporações que possuem compromisso com a agenda ESG, bem como do governo e de instituições internacionais. Hoje, além de estar presente em regiões remotas do Brasil, a solução da PWTech está também em outros países, como Ucrânia e Haiti. 

Compromisso Ambiental 

A agenda ESG virou tema de atenção para diversas corporações que querem desenvolver e aplicar ações para o desenvolvimento ambiental, social e de governança. A Vale é uma delas. 

A corporação identificou comunidades rurais no interior do Maranhão e do Pará, que estão nos radares das fábricas, diretamente impactadas com a falta de água potável. Com o intuito de prover água, não apenas para consumo, mas também para a geração de renda, a Vale firmou parceria com a PWTech em julho de 2021.  

Além de contribuir diretamente com a melhora da qualidade de vida dessa população, a Vale atentou-se a promover a segurança alimentar das comunidades e a redução de casos de contaminação por consumo de água sem tratamento. 

Segundo Fernando Marcos Silva, CEO da PWTech, a produção de água potável não está atrelada apenas ao consumo. O acesso à água permite promover segurança alimentar, geração de renda e, ainda, que as pessoas possam permanecer em comunidades. 

Equipamento da PWTech enviado para a comunidade de Marabá/Pará (Foto: PWTech)
Equipamento da PWTech enviado para a comunidade de Marabá/Pará (Foto: PWTech)

Mais de mil pessoas já foram beneficiadas pela parceria, entre elas, crianças e idosos, sendo esses públicos mais suscetíveis ao agravamento nas condições de saúde por consequência do consumo de água contaminada. “A promoção dessa iniciativa certamente trará um número ainda maior de beneficiados, considerando as comunidades como um todo”, afirma. 

Parceria de Open Innovation

A parceria de Open Innovation entre a Vale e a PWTech deu abertura para que a startup pudesse propor e desenvolver ainda mais a solução. Segundo Fernando, com um setor de inovação bem estruturado e com as lideranças envolvidas, a dinâmica para a implantação da solução foi agilizada. 

Segundo Greyce Franzmann, Líder de Change Management em Projetos na Vale, a PWTech agregou grande valor com a implementação da solução nas comunidades, refletindo diretamente no desenvolvimento e qualidade de vida das pessoas. 

Referência nacional e internacional na gestão de recursos hídricos

A solução da PWTech também encontrou abertura em outros segmentos do mercado, como os setores de agropecuária e construção civil, comprovando que empresas de todos os setores e de todos os
tipos procuram fazer negócios com as startups, um dos insights do Panorama da Open Innovation entre Corporações e Startups, estudo publico pela 100 Open Startups. 

além de instituições governamentais. Em 2020, a startup foi escolhida, por meio da Unops, para fornecer equipamentos para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

No cenário internacional, a startup contribuiu diretamente para o envio de equipamentos para a Ucrânia, Haiti, Líbano e Madagascar. Segundo Fernando, a abertura internacional infelizmente contempla situações delicadas, como guerras ou desastres naturais, mas o equipamento foi projetado para agir rapidamente. Apenas na Ucrânia, a estimativa é que 10 mil afetados pela guerra possam ter acesso à água por meio da solução da startup brasileira. 

A meta da PWTech é expandir ainda mais o acesso à água. A startup prevê, para 2022, a distribuição de 500 equipamentos. A estimativa de arrecadação é de R$ 5 milhões de reais. 

Equipamento da PWTech, enviado ao Haiti (Foto: PWTech)
Equipamento da PWTech enviado ao Haiti (Foto: PWTech)

Ranking 100 Open Startups

A PWTech foi destaque em primeiro lugar na categoria TOP 10 Water and Sanitation do Ranking 100 Open Startups 2021. 

Com a estreia no Ranking, a startup está animada para a edição deste ano e pretende ficar entre as TOP 100 startups. Segundo Fernando, esse é o momento para escalar, e a PWTech assume esse desafio.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.