Capacitação e Representatividade Feminina: uma nova etapa no relacionamento da Ocyan com startups

Capacitação, representatividade feminina e conexão com startups: como a Ocyan tem acelerado seus processos de inovação.

A Ocyan, corporação brasileira que provê soluções para a indústria de óleo e gás upstream offshore no Brasil e no exterior, está desde 1979 inovando em suas práticas. Ao longo dos anos, a corporação tem consolidado cada vez mais seus processos de transformação cultural, atuando em novas frentes, implementando, por exemplo, diversas ações sociais de representatividade feminina e outras embasadas na agenda ESG. A forte presença no ecossistema de inovação também é um diferencial. No Ranking 100 Open Startups 2021, a Ocyan conquistou o 3º lugar na categoria Petróleo e Gás e também ficou entre as TOP 100 Open Corps

Para entender como a Ocyan tem implementado novas ações, como o fomento à capacitação de lideranças femininas, e como ela se relaciona com startups, conversamos com Patricia Grabowsky, Gerente de Inovação na empresa. Confira:

Desafios de Open Innovation

Segundo Patricia, um grande desafio na Ocyan é garantir o engajamento dos colaboradores nas ações de open innovation. A corporação possui um core business técnico e, por isso, a necessidade de ampliar os horizontes de atuação, bem como aplicar soluções de impacto interna e externamente, via conexão com startups, representa um grande objetivo para eles. 

Fomentar a participação feminina nos processos de open innovation também é um dos desafios para a cultura de inovação na Ocyan. Promover inclusão e desenvolvimento de lideranças femininas é um objetivo forte e uma oportunidade interna de mudança, afirma Patricia. 

Capacitação e representatividade feminina

A Ocyan tem como meta para 2030: ser reconhecida como empresa inclusiva, alcançando 50% de mulheres em posições de liderança nas operações onshore, além de garantir oportunidades de carreira iguais para todos. E para atingir essa meta, a corporação já está implementando algumas ações, entre elas a capacitação de lideranças femininas.  

A partir de ações internas de cultura, a corporação enxergou que o engajamento feminino sempre foi um diferencial positivo, mas, por diversas dores, a participação ativa na construção de oportunidades e soluções ainda era pequena. Um dos primeiros passos para aumentar a representatividade feminina foi o lançamento do Elas Ocyan, um espaço de troca entre lideranças femininas, com o objetivo de promover debates sobre os desafios e barreiras para alcançar posições estratégicas e proporcionar ferramentas para o autoconhecimento. O programa reuniu 48 executivas da corporação em uma série de encontros. 

Dando continuidade à jornada de equidade de gênero dentro da Ocyan, a corporação aderiu ao Programa 100-10-1 Startups – que compõe o Movimento Cultura Aberta para Inovação – e dedicou todas as vagas do programa para as integrantes mulheres que participaram do Elas Ocyan. Com foco na capacitação em rede, o programa capacita executivos para o relacionamento, conexão e mentoria de startups. 

Ter mulheres capacitadas como mentoras dará motivação para que outras queiram participar mais ativamente no mundo empreendedor, com destaque para o ecossistema de inovação, afirma Patricia. Além disso, reforça que a participação no programa permitirá maior conhecimento sobre temas e soluções e será uma forma de disponibilizar ferramentas para que as lideranças femininas possam implementar novas práticas e ideias dentro da corporação, aumentando o nível de participação e promovendo networking. 

Formar lideranças que deem exemplo e gerem influência para as demais mulheres envolvidas nos processos de inovação é um diferencial. Tanto para fortalecer os debates relacionados à representatividade feminina quanto para demonstrar engajamento, presença e força interna. Uma vez tendo líderes inspiradoras, mais mulheres tendem a se enxergarem como força. 

Para Patricia, “ativar a pupila” e questionar pontos sobre a falta de representatividade feminina é necessário para criar um movimento de mudança. Na pesquisa realizada pela Ocyan com mulheres que trabalham embarcadas, 48% afirmam que a desigualdade de oportunidades entre homens e mulheres foi o principal motivo para as que já pensaram em trocar de profissão. Para 69% delas, homens têm mais chances de alcançar os cargos de lideranças no setor offshore. 

Participantes do programa Elas Ocyan

Ter mais mulheres em cargos de lideranças e presentes no ecossistema de inovação é um dos focos da Ocyan. Com a capacitação e representatividade feminina , a corporação enxerga uma grande oportunidade para alinhar propósitos, fomentar a participação ativa e construir um ambiente equilibrado, com espaço para atuação. Para Patricia, o sucesso do Programa não será medido por meio de KPIs e métricas, mas, sim, pelos feedbacks positivos e como elas se sentiram engajadas ao longo da jornada. 

Em 2019, a Ocyan estruturou também o Programa D&I, que conta com 45 embaixadores de áreas transversais de toda a empresa, para reforçar a cultura de diversidade e o compromisso com a agenda ESG. Os grupos de afinidades propõem soluções e debates sobre gênero, PCD, LGBTQI+ e raça.

Conexão com startups 

A visão de que a conexão com startups era importante para desenvolver e aprimorar ações veio em 2019, ano em que a corporação lançou o programa Ocyan Waves, que busca startups para o desenvolvimento de projetos-piloto e cocriação de soluções para os desafios da companhia. Desde então, a corporação apresentou uma evolução constante, permitindo a geração de valor para ambas as partes.

Segundo Patricia, trocas contínuas, com agilidade e abertura ao novo, são conceitos que definem a cultura de open innovation e os processos de conexão com startups na Ocyan. Além disso, a definição de objetivos bem pautados, da visão de gestão e do poder do ecossistema de inovação em trazer soluções foram diferenciais para o sucesso do programa. 

“A Ocyan implementou uma estrutura muito favorável para uma empresa formada majoritariamente por engenheiros, com começo, meio e fim, entregáveis bem desenhados e expectativas alinhadas”, afirma Patricia.

Outro ponto de destaque para a efetivação do Ocyan Waves, foi a presença e atenção constante das lideranças. Frente ao programa, está Rodrigo Lemos, Vice-Presidente de Inovação e Novas Negócios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.