Open Startups e o cenário da open innovation no Brasil

O Ranking 100 Open Startups, além de premiar as TOP Open Startups que mais tiverem relacionamentos de open innovation com corporações, constatou ainda dados de como o cenário da open innovation no Brasil tem sido transformado a partir das open startups premiadas.

A atividade de open innovation entre empresas e startups acelerou, apesar da situação econômica e da pandemia durante os anos de 2020 e 2021.

As startups estão cada vez mais preparadas e dispostas para fazer negócios com corporações, e tanto o volume como a intensidade de inovações estão aumentando em um ritmo bastante acelerado.

Para se ter uma ideia, a primeira edição do Ranking 100 Open Startups contou com 82 corporações e 108 startups entre as pontuadas. Cinco anos depois, apenas para a edição 2021, foram 3.424 corporações firmando contratos com 2.414 startups, e a edição 2022 já registra números parciais ainda maiores.

Quando comparamos, hoje, o ecossistema de empreendedorismo e inovação brasileiro com o de 2016, quando o Ranking 100 Open Startups começou a ser publicado, vemos um grande amadurecimento. Negócios entre empresas e startups não são mais considerados “uma aventura periférica”, mas sim um pilar central.

Como startups têm fortalecido o cenário de open innovation no Brasil

A partir dos dados coletados no estudo Startups no Brasil e a Open Innovation 2016-2021, podemos observar e destacar os principais movimentos de inovação aberta no país, sua densidade e concentração. Identificamos, por exemplo, quais são as modalidades de relacionamento mais comuns, os valores envolvidos e os setores que trazem mais oportunidades.

Assim, a partir dessa coleta de dados, é possível mapear os próximos movimentos de inovação, que vão definir as tendências e a convergência de investimento nos estágios seguintes.

O que os dados dizem

A partir do levantamento, identificamos:

  • O que vem a seguir? 
  • Quais são as startups emergentes que definirão o cenário do mercado nos próximos anos?
  •  Quais são as empresas mais preparadas para a transformação
  • de seus setores?
  •  Quais são as tendências de inovação mais intensas, que têm mais participantes entre startups e corporações?

Este estudo compreende um universo de 3.690 corporações e 18 mil startups que ao longo de praticamente 6 anos celebraram mais de 33 mil contratos até outubro de 2021. 

Conheça os principais insights sobre o perfil das open startups que mais tem transformado o mercado inovando com empresas líderes

O estudo foi separado em cinco grandes insights de como as startups têm evoluído frente à open innovation e como os relacionamentos com corporações têm impactado no amadurecimento e fortalecimento do movimento de inovação no Brasil. Os principais insights são: 

#1 Crescimento – A cada ano, 75% mais startups se envolvem com Open Innovation com as corporações no Brasil;

#2 Abrangência – Todo tipo de startup pode desenvolver relacionamentos de Open Innovation com corporações; 

#3 Relacionamento – As relações de Open Innovation crescem, em número e intensidade, a uma taxa média de 125% ao ano; 

#4 Investimento – O investimento-anjo e o capital semente são as principais formas de financiamento das startups que fazem Open Innovation; 

#5 Perfil da Campeã – Tem ao menos 2 fundadores(as) e possui mais de 11 pessoas na equipe. Possui pelo menos 4 anos de existência, modelo de negócio inicialmente voltado para pessoas jurídicas (B2B), contratos de Open Innovation com 21 a 30 corporações diferentes e já geram receita, faturando entre R$ 1 e 5 milhões por ano.

Leia o estudo na íntegra!

Ranking 100 Open Startups

O Ranking é construído a partir da coleta de dados primários do mercado, validados por um processo de verificação e auditoria. Em outras palavras, ele mede o volume e a intensidade das relações de open innovation estabelecidas entre startups e corporações, de forma objetiva, com base unicamente nesses dados.

O Ranking, na edição deste ano, ampliou suas barreiras e se tornou LATAM e premiará startups e corporações dA Colômbia, Argentina, México além de startups e corporações brasileiras. 

Leia também: Open Innovation: por que implementar essa estratégia no seu negócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.