Sentimento de dono: empoderar colaboradores é o caminho

O empoderamento de colaboradores é um assunto que está em alta, já que é visível como o engajamento reflete positivamente na motivação destes, o que ajuda na melhoria de resultados para a corporação

O que a maioria das empresas querem são funcionários que “vistam” a camisa, que sejam produtivos, pautados por propósitos e que entreguem bem, muitas das vezes de forma autônoma e empreendedora. Porém, alcançar esses pontos requer o empoderamento do colaborador: uma ação muito eficiente, mas que deve ser bem planejada para ser implementada da forma correta. 

Como empoderar colaboradores? 

Esse processo de empoderamento começa na capacitação, nosso primeiro pilar de Transformação Cultural. Com alinhamentos e treinamentos, os colaboradores começam a entender como é esperado que eles se comportem na corporação. 

O segundo passo é a criação de mecanismos e processos internos para que isso realmente aconteça. Não adianta nada uma liderança falar que quer funcionários empoderados e não dar abertura ou liberdade para que isso aconteça. Esse “falar e fazer”, o famoso “walk the talk”, será explorado no nosso pilar de sustentação, ênfase da liderança. Por enquanto, vamos focar em mecanismos internos da empresa.

Esses mecanismos, também conhecidos no âmbito da cultura como artefatos, são ações visíveis no dia a dia, concretas, desde layout de escritório, até ferramentas internas de trabalho que transmitem e impactam a cultura daquela corporação. 

É um pouco difícil sustentar uma cultura que prega, por exemplo, proximidade se todos os líderes possuem salas segregadas. Artefatos reforçam comportamentos necessários em uma cultura e são super estratégicos para consolidá-la.

Empoderamento e Open Innovation: como difundir o processo

Quando uma corporação deseja difundir a open innovation por todos os times, como empoderá-los? Separamos 3 exemplos de ações que podem te ajudar neste processo:

Metas para todos os times relacionados às entregas inovadoras

Quando existem metas claras, que sejam cascateadas da alta liderança para todos os colaboradores, é possível passar a mensagem do foco e da importância dessa meta, além de empoderar áreas (ou até uma empresa inteira) a mobilizar esforços para alcançá-las. Sem falar que muitas corporações relacionam o atingimento de metas com bônus e reconhecimentos, ajudando nesse processo de empoderamento, mesmo que de forma indireta.

Exemplos de metas para incentivar a open innovation: Número de protótipos executados com startups; conversão desses protótipos para projetos; cálculo de ROI de inovação; Porcentagem dos projetos da companhia que são realizados em parceria com startups.

Descentralização da inovação

Áreas de Inovação/Open Innovation tendem a ser as responsáveis pela busca constante de oportunidades entre as empresas e startups. Essa área é muito importante para dar o start na prática de Open Innovation. Mas no longo prazo, se sobrecarregam e, por isso, precisam das demais áreas trabalhando com o mindset que elas podem (e devem) sempre buscar conexões com startups para projetos. 

Ou seja, a descentralização de projetos de inovação liderados por qualquer área, e não apenas pelo time de inovação. Por esse motivo, essas áreas precisam desde sempre desenhar ações e processos para empoderar demais áreas a se sentirem responsáveis também pela inovação com startups, ajudando a disseminar a cultura de Open Innovation pela corporação.

Alguns exemplos de processos ou ações que podem ajudar nessa descentralização, como ferramentas para gestão de projetos de inovação: plataformas para lançar desafios para startups; eventos internos para aprovação de projetos com startups.

Ferramentas que possibilitem o contato com startups por todas as áreas da empresa

Fomentar e acelerar a cultura de inovação em uma corporação, em que a área de inovação seja a guardiã do processo, não a única responsável. Colocar todas as áreas para ir atrás de projetos com startups é uma boa forma de empoderá-las e mostrar que a inovação não é única e exclusiva responsabilidade da área de inovação. 

A 100 Open Startups, a partir da nossa plataforma de desafios, pode auxiliar sua empresa a empoderar diversas áreas a lançar desafios com startups e geri-los, sem a necessidade e envolvimento da área de inovação no processo. É uma prática que dá liberdade e fomenta a conexão com startups por toda e qualquer empresa. 

O empoderamento dos colaboradores é uma ação que leva tempo para se concretizar e gerar bons resultados, mas com os artefatos certos, seu time poderá  desenvolver o sentimento de dono que tanto é almejado!

Deixe aqui nos comentários ações que você realiza em sua corporação que, na sua visão, auxiliam no empoderamento dos colaboradores!Autor: Filipe Vicinança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.